Prémios BPI Fundação ”la Caixa”. Capacitar 2022. Ajudar quem ajuda

Linhas de atuação

Mostrar texto Ocultar texto

Prémio BPI Fundação ”la Caixa” Capacitar
Promover a autonomia de pessoas com deficiência e doença mental

 

O Prémio BPI Fundação ”la Caixa” Capacitar tem por objetivo impulsionar projetos a executar em território nacional que promovam a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência, doença mental ou outras doenças, bem como das suas famílias, com especial enfoque na sua autonomia, empregabilidade e bem-estar.

  • LINHAS DE ATUAÇÃO

    Os projetos candidatos devem estar enquadrados no âmbito de atuação dos Prémios e numa das seguintes linhas prioritárias:

    • Promoção da autonomia e apoio às atividades diárias, incluindo de lazer e tempos livres, bem como promoção de redes de apoio familiar e comunitário, e fomento da acessibilidade universal.

    • Formação para melhorar a empregabilidade e apoio ao processo de inserção na vida laboral, à promoção do autoemprego e a atividades socialmente úteis.

    • Melhoria das condições de vida e de saúde das pessoas em situação de doença, cuidados paliativos ou fim de vida, bem como das dos seus familiares.

  • DATAS-CHAVE

    CONCURSO ENCERRADO

    De 24 de fevereiro a 21 de março de 2022, Gabinete Técnico de Apoio disponível até às 17h00.
    Importante:
    foi alargado o prazo de apresentação de projetos até à próxima sexta-feira, dia 25 de março
    .

  • FINANCIAMENTO

    A dotação dos Prémios BPI Fundação ”la Caixa” Capacitar é de 1.000.000 €.

    Os projetos apresentados no âmbito do presente Prémio podem ter uma duração de um ou, excecionalmente, dois anos, de acordo com o presente Regulamento.

    Os Prémios BPI Fundação ”la Caixa” traduzem-se num apoio financeiro, total ou parcial, às candidaturas selecionadas e sujeito aos seguintes limites máximos:

    • Para projetos com duração de 1 (um) ano, poderá solicitar-se até 50.000 €.

    • Para projetos com duração de 2 (dois) anos, poderá solicitar-se até 100.000 €.

    • O valor solicitado não poderá ser superior a 75 % do custo total do projeto.

    Caso o projeto seja selecionado, a entidade compromete-se a contribuir, no mínimo, com 25 % do custo total do orçamento apresentado, independentemente do montante concedido.

  • DÚVIDAS

    Para esclarecer dúvidas ou obter mais informações, contacte-nos através do nosso endereço eletrónico premiosbpi.fundacaolacaixa@contact.fundacaolacaixa.org.

Registo e habilitação

Mostrar texto Ocultar texto

- A apresentação da candidatura é feita eletronicamente, através de uma nova plataforma designada por Plataforma dos Prémios.

- Antes de iniciar o processo de candidatura do projeto, é necessário fazer o registo de um utilizador gestor da entidade e anexar a documentação de suporte. A validação deste registo será efetuada no prazo de 3 dias úteis. A validação do utilizador gestor é essencial para acreditar a entidade e para iniciar a apresentação da candidatura, pelo que se recomenda fazê-lo no início do período de apresentação de candidaturas.

- As candidaturas devem ser preenchidas com todas as informações solicitadas e devem ser submetidas até ao final do prazo definido para a apresentação de candidaturas ao Prémio.

- Recomenda-se a utilização do Guia de Apoio e do Manual de Utilização da Plataforma, onde são detalhadas as etapas a seguir para completar o processo de candidatura.

 

Resultados do concurso

Mostrar texto Ocultar texto
Projetos Premiados 2021
  • A7M - Associação Festival de Música de Setúbal

    Educar e capacitar através da música

    • Educar e capacitar através da música, estimular capacidades musicais, sociais e emocionais, de forma inclusiva;

    • Contribuir para a criação de grupos musicais de crianças e jovens com necessidades especiais e jovens das escolas de música da região, de modo a estimular a inclusão, criatividade, capacitação, confiança e autoestima.

  • AEIPS - Associação para o Estudo e Integração Psicossocial

    Apoio habitacional

    • Assegurar o apoio domiciliário a adultos com doença mental;

    • Promover o treino de autonomia na habitação e também a participação e inclusão na comunidade onde vivem.

  • AFPAD

    Promover competências digitais

    • Promover a empregabilidade, através do uso das Tecnologias de Informação e Comunicação para facilitar a transição dos jovens adultos com deficiência para a vida ativa;

    • Desenvolver espaços de capacitação digital, potenciando a inteligência emocional (formação formal) e a socialização ativa (atividades lúdicas e pedagógicas-interativas).

  • ALADI - Associação Lavrense de Apoio ao Diminuído Intelectual

    Rádio Inclusiva

    • Apoiar a criação de uma rádio com o envolvimento de todos os clientes do Centro de Atividades Ocupacionais e do Lar na sua programação;

    • Estimular a autonomia através da gestão do ambiente musical que é ouvido em toda a instituição.

  • AMAR21

    Potenciar a empregabilidade

    • Promover o desenvolvimento de seis ateliers nas áreas da cozinha, pastelaria, costura, olaria, artes e informática, monitorizados por formadores e monitores específicos de cada área;

    • Melhorar a qualidade de vida e a autonomia pessoal das pessoas com deficiência, estendendo o acompanhamento de suporte à envolvente familiar e criar atividades de ocupação, fomentando a capacitação para atividades de vida diária e as competências laborais.

  • ANEM - Associação Nacional de Esclerose Múltipla

    Reabilitar em casa

    • Facilitar a prestação de serviços de reabilitação, literacia digital, entre outros, no domicílio, através de equipamentos e ferramentas digitais;

    • Mitigar o impacto negativo da pandemia através da readaptação dos serviços prestados a utentes com Esclerose Múltipla e doenças do foro neurológico e respetivos cuidadores, garantindo o seu bem-estar no conforto do lar.

  • APPACDM de Albergaria-a-Velha - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental

    Bolachas co(n)vida

    • Apoiar um negócio social de confeção de bolachas com mensagens inspiradoras, para venda ao público em geral, IPSS, Empresas e Escolas;

    • Capacitar pessoas com deficiência e incentivar a inclusão social através da preparação e venda de bolachas ao público, bem como da visita a outras IPSS e à comunidade escolar.

  • APPACDM de Coimbra - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental

    Laboratório de jogos

    • Desenvolver um laboratório para a ideação e produção de jogos sérios para pessoas adultas com deficiência;

    • Prestar apoio psicossocial a pessoas com deficiência e transtorno mental no seu contexto familiar e relacional com recurso a jogos.

  • APPACDM de Matosinhos - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental

    Centro de lavagem automóvel

    • Apoiar a criação de um centro de lavagem automóvel (Car Wash), aberto à comunidade, com vista à integração, formação e capacitação profissional, e ao empoderamento de pessoas com deficiência mental;

    • Promover a integração profissional, com possibilidade de replicação do modelo de negócio.

  • APPACDM de Setúbal - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental

    Capacitar para integrar

    • Construir um quiosque para atividade e venda de produtos feitos por pessoas com deficiência;

    • Promover o empoderamento pessoal e social, gerando um espaço de participação ativa e inclusão social potenciando as competências e valores da pessoa com deficiência e/ou incapacidade facilitando o processo de transição para a vida ativa.

  • APPACDM de Viana do Castelo - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental

    Melhorar a saúde

    • Impulsionar uma intervenção multidisciplinar para proporcionar mais e melhor saúde física, mental e social a pessoas com deficiência;

    • Aumentar a resiliência face às adversidades contribuindo para uma melhor qualidade de vida.

  • APPDA - Setúbal, Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo

    Intervenção terapêutica

    • Implementar um programa de intervenção terapêutica, a longo prazo, a crianças no pré-escolar e 1º ano de Perturbação do Espetro do Autismo e de acompanhamento social às respetivas famílias;

    • Desenvolver uma intervenção terapêutica junto das crianças e facilitar o acompanhamento de familiares.

  • APPDA - Lisboa, Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo

    Desafiar limites

    • Criar um programa de treino de Crossfit para pessoas com Autismo e implementá-lo em escolas e na associação;

    • Divulgar o programa e formar profissionais de ginásios de Crossfit de forma a criar espaços aptos a receber pessoas com Perturbação do Espectro do Autismo.

  • ARTENAVE, Atelier - Associação de Solidariedade

    Arte inclusiva

    • Fomentar a criação de uma sala de artes para utentes de Lar Residencial e Centro de Atividades Ocupacionais;

    • Complementar os serviços prestados, potenciar a autonomia, inclusão e bem-estar.

  • Associação da Casa do Povo de Alvaiázere

    Oficina de restauro

    • Construir uma pequena oficina de restauro e realização de peças em madeira;

    • Promover a autonomia, capacitando para o trabalho e possibilitando a venda dos produtos na loja online a desenvolver, combatendo os constrangimentos da pandemia.

  • Associação Grão Vasco

    Desenvolver competências

    • Implementar um programa de desenvolvimento de competências digitais, pessoais e sociais para alunos com deficiência com o apoio de voluntários;

    • Preparar os alunos para uma vida mais autónoma com recurso a meios digitais.

  • Associação Naval de Lisboa

    Remo adaptado

    • Facilitar o uso de uma embarcação para remo adaptado e a realização de obras em sanitários e balneários;

    • Incentivar a prática de atividade física com vista à inclusão na sociedade de pessoas portadoras de deficiência físicas e mentais.

  • Associação Para a Recuperação de Cidadãos Inadaptados da Lousã

    Treino e inclusão social

    • Capacitar jovens e adultos com deficiências em contexto laboral, facilitando a integração em atividades socialmente úteis;

    • Realizar, num espaço adaptado, atividades para o treino de competências psicomotoras e socioprofissionais e simulação em contexto de trabalho.

  • Ave Cooperativa de Intervenção Psicossocial, CRL

    Participação Social

    • Desenvolver um espaço multinível para colmatar necessidades identificadas ao nível da capacitação e formação para melhorar a empregabilidade e a inserção laboral;

    • Promover a melhoria da qualidade de vida dos beneficiários, famílias e a comunidade em geral nos diferentes domínios.

  • Casa do Povo de São Bartolomeu de Messines

    AnimaMente

    • Proporcionar o contacto com os animais e com a natureza, para estimular competências emocionais, sociais e motoras a portadores de deficiência e/ou doença mental;

    • Promover o apoio psicossocial em atividades de lazer e tempo livres e criar redes de apoio relacional familiar e comunitário.

  • Cercipeniche, Cooperativa de Educação, Reabilitação, Capacitação e Inclusão, CRL

    Chefs de mão cheia

    • Capacitar através da formação/ação na área da cafetaria e restauração, com vista à autonomia e empregabilidade;

    • Criar um espaço de capacitação, empoderamento e treino de jovens/adultos com deficiência intelectual, ao remodelar e equipar a cozinha e bar de forma funcional e pedagógica, permitindo a sua abertura à comunidade.

  • DCTR - ASSOCIAÇÃO CULTURAL

    Dança para a Inclusão

    • Promover a melhoria da qualidade de vida, emancipação e inclusão de pessoas com deficiência através da metodologia inovadora da dança inclusiva;

    • Juntar, através da dança, pessoas com e sem deficiência ao explorar as dificuldades de cada um, treinar movimentos que melhorem as competências motoras e ser uma ferramenta de expressão pessoal.

  • Fundação ADFP - Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional

    Vitivinicultura inclusiva

    • Capacitar pessoas com deficiência na arte da vinha e do vinho, com o objetivo da empregabilidade;

    • Privilegiar o contacto com a natureza através da vinha, acompanhando os seus ciclos, através da recolha da matéria-prima e da criação de produtos inovadores com impacto social.

  • Fundação AFID DIFERENÇA

    Desconfinar em Movimento

    • Apoiar a aquisição de material desportivo para a prática de ginástica, bicicleta e paddle;

    • Melhorar a qualidade de vida de pessoas com deficiência, através da interdisciplinaridade desportiva.

  • Fundação João Bento Raimundo

    Realidade virtual terapêutica

    • Equipar uma sala de realidade virtual com Snozelen portátil e equipamento para desporto adaptado;

    • Criar um programa de intervenção, com terapia de realidade virtual, estimulação multissensorial e desporto adaptado, contribuindo para uma descoberta e aprendizagem de novas sensações e emoções.

  • Fundação São João de Deus

    Acompanhamento psicológico

    • Disponibilizar acompanhamento psicológico individual, formação para capacitar e socializar com vista à integração social plena;

    • Adotar como base de intervenção o modelo de recuperação pessoal (Recovery).

  • Ginásio Clube Português

    Fomentar a atividade física

    • Desenvolver programa de promoção da atividade física em pessoas com dificuldade visual;

    • Promover um estilo vida mais ativo para pessoas com deficiência visual, através do exercício físico e de melhores acessibilidades.

  • Inovar Autismo - Associação de Cidadania e Inclusão

    Inovação no Apoio ao Cuidador

    • Assegurar a substituição temporária de cuidadores informais de autistas;

    • Apoiar, de forma flexível e inovadora, os cuidadores de acordo com as suas necessidades, proporcionando-lhes qualidade de vida e a efetivação dos seus direitos sociais, de descanso e de participação na comunidade.

  • Instituto das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus - Centro de Recuperação de Menores

    Sala de treino em ambiente real

    • Criar uma Star Room, sala de estímulos neutros para crianças/jovens com diagnóstico de Autismo;

    • Assegurar serviço de apoio terapêutico-pedagógico multidisciplinar, com recursos materiais, formativos e assistenciais para apoiar as crianças e jovens com Perturbação do Espetro do Autismo, famílias e cuidadores formais.

  • Leque - Associação de Pais e Amigos de Pessoas com Necessidades Especiais, Alfândega da Fé

    Promover a qualidade de vida

    • Promover a qualidade de vida das pessoas com deficiência e seus cuidadores;

    • Melhorar os serviços disponibilizados, com o aumento da rede formal de apoio e a aquisição de equipamentos.

  • Cooperativa Lousavidas, CRL

    Ocupação de Tempos Livres

    • Criar um centro de ocupação de tempos livres para crianças com deficiência, após período escolar e férias;

    • Disponibilizar atividades lúdico-pedagógicas e terapias especializadas, para melhorar a qualidade de vida e promover a sua integração social.

  • Surf Clube de Viana

    Surf adaptado

    • Melhorar o desenvolvimento físico e motor, através de aulas semanais de surf;

    • Permitir a prática regular de exercício físico a pessoas com deficiência, melhorando as suas competências sensoriais, motoras, emocionais, cognitivas e relacionais.

  • Teia D'Impulsos

    Vela Solidária

    • Proporcionar terapia e estimular a inclusão de pessoas com deficiência, através da prática de vela;

    • Desenvolver competências pessoais e sociais para pessoas com deficiência física e/ou mental utilizando a prática de vela adaptada enquanto ferramenta desportiva e terapêutica.