Visualizador de Conteúdo Web

social/promove-regioes-fronteiricas_CARROUSEL

Nested Applications

Nested Applications

Descrição e objetivos

Mostrar texto Ocultar texto
Visualizador de Conteúdo Web

social/promove-regioes-fronteiricas_CONVOCATORIAS_CONTENIDO_SOLO_TEXTO_pestaña1

A Fundação ”la Caixa” lança um novo concurso para projetos inovadores e estratégicos de dinamização das regiões de fronteira e de cooperação transfronteiriça

Visualizador de Conteúdo Web

social/promove-regioes-fronteiricas_CONVOCATORIAS_CONTENIDO_PESTAÑA_GENERAL_pestaña1

  • DATAS-CHAVE

    Abertura do concurso
    7 de junho de 2018

    Fecho do concurso
    13 de julho de 2018

    Pré-seleção e avaliação de mérito
    De julho a setembro de 2018

    Apresentação dos projetos ao júri
    Durante o mês de setembro de 2018

    Anúncio dos projetos apoiados
    Durante o mês de outubro de 2018

  • OBJETIVOS

    A Fundação ”la Caixa” lança um novo concurso aberta a projetos inovadores, numa perspetiva de valorização económica e sustentável dos recursos, de promoção da fruição turística e do reforço da cooperação científica e tecnológica em áreas prioritárias. O objetivo é o de apoiar projetos-piloto, estratégicos para o desenvolvimento das áreas fronteiriças onde se localizam e replicáveis para outras regiões com características semelhantes.

    Poderão apresentar-se à concurso projetos liderados por empresas, sob qualquer forma jurídica e dimensão, entidades do Sistema Científico e Tecnológico Nacional ou outras entidades privadas sem fins lucrativos, individualmente ou em regime de consórcio.

    Em caso de consórcios, as candidaturas podem incluir entidades públicas sem fins lucrativos e entidades da administração central ou local.

  • ÁREAS GEOGRÁFICAS

    A presente Iniciativa está aberta a entidades que pretendam desenvolver projetos apoiados que estejam localizados nas áreas geográficas seguintes:

    • Municípios da NUTS III Terras de Trás-os-Montes e ainda municípios de Carrazeda de Ansiães, Freixo de Espada à Cinta, Torre de Moncorvo e Vila Nova de Foz Côa da NUTS III Douro;

    • Municípios das NUTS III Beiras e Serra da Estrela, e Beira Baixa;

    • Municípios das NUTS III Alto Alentejo e Baixo Alentejo e ainda Alandroal, Borba, Mourão, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz e Vila Viçosa da NUTS III Alentejo Central.

    Descarregar o mapa das áreas geográficas (PDF, 101 KB)

Projetos e apoios

Mostrar texto Ocultar texto
Visualizador de Conteúdo Web

social/promove-regioes-fronteiricas_CONVOCATORIAS_CONTENIDO_PESTAÑA_GENERAL_pestaña2

  • SELEÇÃO DE PROJETOS

    A Iniciativa apoiará projetos nos seguintes domínios temáticos:

    • Ações de prevenção de riscos naturais e reforço das capacidades de adaptação às alterações climáticas, e gestão eficiente dos recursos, nomeadamente em ecossistemas transfronteiriços.

    • Criação ou consolidação de novos polos de especialização que contribuam para atrair recursos humanos qualificados e investimentos empresariais orientados para mercados externos, em torno de projetos empresariais focados na inserção em cadeias de valor internacionais, através de redes de clientes e de fornecedores.

    • Atração de novos residentes para áreas do território com capital simbólico e capacidade de reconhecimento internacional, no que se refere à sua valia ambiental, paisagística e patrimonial e que contribuam para a minimização dos efeitos verificados de regressão demográfica.

  • AJUDAS

    Os apoios são concedidos sob a forma de subsídio ao investimento, e a taxa de apoio varia entre os 50% e os 75%, sendo o apoio máximo de 100 mil euros por projeto.

    Podem ser objeto de apoio as seguintes categorias de investimento:

    • Projetos de arquitetura e de engenharia;

    • Atividades de I&D;

    • Conceção, montagem e testagem de sistemas de monitorização;

    • Experimentação/testagem de tecnologias para soluções inovadoras;

    • Ações de formação;

    • Organização de iniciativas culturais e artísticas de âmbito internacional;

    • Ações de promoção externa.

    Os projetos transfronteiriços serão valorizados na fase apreciação de mérito.

    Os projetos poderão ter a duração máxima de três anos.

     

  • FAQ

Processo de candidatura

Mostrar texto Ocultar texto
Visualizador de Conteúdo Web

social/promove-regioes-fronteiricas_CONVOCATORIAS_CONTENIDO_PESTAÑA_GENERAL_pestaña3

  • PROCESSO DE CANDIDATURA

    Apresente o seu projeto e documentação adicional entre 7 de junho de 2018 e 6 de julho de 2018, entrando na área privada (em breve, versão em português) para apresentação de candidaturas aos programas da Fundação ”la Caixa”. Portal do concurso
    Na primeira vez que entrar nesta área, terá de se registar para obter um nome de utilizador e uma palavra-passe.

    Quando estiver registado, procure a secção Open Calls, selecione o programa Promove. Regiões Fronteiriças 2018 e preencha o formulário de candidatura online.

    Os menus da acreditação estão disponível apenas em inglês ou castelhano (a versão portuguesa estará disponível em breve), mas o formulário pode ser preenchido em português.

    Não aceitaremos candidaturas incompletas, que sejam entregues em papel ou que sejam apresentados por qualquer outro meio ou fora do prazo.

  • FAQ

  • CONTACTO PARA ESCLARECIMENTOS

    Caso persistam dúvidas quanto ao regulamento do concurso ou ao preenchimento do formulário, solicitamos que as coloque através do email promove@fundacionlacaixa.org ou através do número gratuito 800 500 240, disponível nos dias úteis das 10h às 12h e das 14h às 17h. A lista de perguntas mais frequentes será atualizada com as respostas às questões que digam respeito a todos os potenciais concorrentes.

Processo de seleção

Mostrar texto Ocultar texto
Visualizador de Conteúdo Web

social/promove-regioes-fronteiricas_CONVOCATORIAS_CONTENIDO_PESTAÑA_GENERAL_pestaña4

  • PROCESSO DE SELEÇÃO

    O processo de avaliação e seleção dos projetos está divido em três fases.

    1. Exame de critérios de elegibilidade, onde se procura verificar o cumprimento dos critérios das Bases do Concurso.

    2. Apreciação de mérito, construída com base nos seguintes critérios (para uma apresentação mais detalhada, consulte as bases do concurso):

      - Qualidade do projeto, onde se considera o programa de execução, os objetivos e resultados previstos.

      - Efeitos do projeto no território, nomeadamente o seu contributo económico e social e o potencial de replicabilidade. Valoriza-se, ainda, a relevância regional do projeto e a capacidade de mobilizar recursos locais.

      - Sustentabilidade económica e financeira do projeto, analisando as condições de viabilidade para além da fase inicial.

    3. Decisão do júri, que avalia as melhores candidaturas e delibera com total independência e de forma soberana. Esta fase pode incluir reuniões de apresentação e discussão dos projetos com os proponentes.

Visualizador de Conteúdo Web