Concurso para Apoio a Movimentos Associativos

Descrição e objetivos

Mostrar texto Ocultar texto
A Fundação ”la Caixa” e o BPI, em colaboração com o Ministério da Saúde e as Secretarias Regionais de Saúde dos Açores e da Madeira, lançam o Concurso para Apoio a Movimentos Associativos.
  • OBJETIVOS

    Com o Programa Humaniza, a Fundação ”la Caixa” estende a Portugal o seu Programa de Apoio Integral a Pessoas com Doenças Avançadas, criado em 2008 e reconhecido pela Organização Mundial de Saúde. O Programa Humaniza inclui iniciativas com provas dadas em Espanha e iniciativas específicas para Portugal e visa reforçar o apoio psicossocial e espiritual a pessoas com doenças avançadas e seus familiares, através da atuação de profissionais com a formação e a experiência necessárias para prestar os melhores cuidados. As associações de doentes, familiares e amigos, profissionais e voluntários são também participantes ativos nesta missão. 

  • DESCRIÇÃO

    O Concurso Apoio a Movimentos Associativos, dirigido a entidades privadas sem fins lucrativos com reconhecida intervenção no âmbito de doenças avançadas, tem como objetivo promover e financiar a implementação, em Portugal, de projetos inovadores de sensibilização pública e/ou promoção de apoio durante a doença e/ou luto no âmbito psicossocial e espiritual a pessoas com doenças avançadas e suas famílias.

    A título de exemplo, os projetos podem envolver ações de sensibilização para aumento de conhecimento e envolvimento da sociedade civil, nomeadamente nos cuidados paliativos, produção e divulgação de informações e orientações para doentes e/ou seus familiares, ações formativas para profissionais e/ou cuidadores informais e grupos de apoio e acompanhamento dirigidos a doentes, familiares e cuidadores.

  • DATAS-CHAVES

    CONCURSO ENCERRADO

    Abertura do concurso:
    24 de outubro de 2018

    Encerramento do concurso:
    28 de novembro de 2018

  • DURAÇÃO DO PROJETO

    Os projetos terão a duração de um ano, com possibilidade de renovação por um período máximo de três anos.

  • FINANCIAMENTO

    Até 50.000 € por ano, em função da dimensão do projeto.

Apresentação da candidatura

Mostrar texto Ocultar texto
  • APRESENTAÇÃO DA CANDIDATURA

    Apresente a sua candidatura entre 24 de outubro e 28 de novembro de 2018 acedendo à área privada para apresentação de candidaturas aos programas da Fundação ”la Caixa”: Portal do concurso.

    Na primeira vez que entrar nesta área, terá de se registar para obter um nome de utilizador e uma palavra-passe.

    Quando estiver registado(a), procure a secção Open Calls, selecione o Concurso para Apoio a Movimentos Associativos e preencha o formulário de candidatura online.

    Não aceitaremos candidaturas incompletas, que sejam entregues em papel ou que sejam apresentadas por qualquer outro meio ou fora de prazo.

  • PERGUNTAS FREQUENTES

  • CONTACTO

    Em caso de dúvida quanto ao regulamento do concurso ou ao preenchimento do formulário, contacte-nos através do endereço eletrónico humaniza@fundacaolacaixa.org.

Processo de seleção

Mostrar texto Ocultar texto
  • PROCESSO DE SELEÇÃO

    Uma comissão composta por peritos será responsável por estudar e avaliar os projetos submetidos, em conformidade com os requisitos e critérios de avaliação indicados nas bases do concurso.

    A avaliação é realizada através de critérios objetivos com uma pontuação máxima de 100 pontos, dos quais 30% correspondem à avaliação da entidade e 70% à avaliação do projeto.

    O processo de seleção termina com a decisão do júri, que avalia as melhores candidaturas e delibera com total independência e de forma soberana. Esta fase pode incluir reuniões de apresentação e discussão dos projetos com os proponentes.

Resultados do Concurso

Mostrar texto Ocultar texto
  • (des)cobrir a ELA: estar perto de quem está longe

    Associação Portuguesa de Esclerose Lateral Amiotrófica (APELA)

    Âmbito de intervenção: Doentes com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), famílias e cuidadores. Profissionais das estruturas de Saúde e Apoio Social com intervenção junto desses doentes nas áreas geográficas do Alentejo (Alto, Baixo, Central e Litoral Alentejano) e Alto Minho (Distritos de Braga e Viana do Castelo).

    Descrição: O projeto pretende desenvolver um conjunto de ações para chegar perto de quem está longe, através do mapeamento dos doentes com esclerose lateral amiotrófica (ELA) e das suas famílias, em particular das que residem no interior do país, onde se considera que as respostas de apoio são escassas. O projeto irá identificar estruturas de saúde e apoio social regionais que possam acompanhar doentes com ELA, sobretudo em fase avançada da doença, e as suas famílias, reforçar o banco de ajudas técnicas a disponibilizar a doentes e realizar ações de sensibilização e informação.

  • IntegrAçores - Cuidados paliativos integrais para todos

    Grupo de Amigos dos Cuidados Paliativos do Hospital Divino Espírito Santo de Ponta Delgada

    Âmbito de intervenção: População em geral da Região Autónoma dos Açores, doentes em cuidados paliativos e as suas famílias, assim como profissionais de saúde.

    Descrição: O projeto pretende aumentar a literacia em cuidados paliativos da população açoriana, prevendo a implementação de um programa de voluntariado de apoio aos doentes e suas famílias, integrado nas equipas de cuidados paliativos da Ilha de São Miguel, nos contextos domiciliário e hospitalar. Tem ainda como objetivos formar profissionais de saúde de todas ilhas açorianas para melhorar a abordagem paliativa nos seus contextos, bem como integrar uma plataforma de registo que permita melhor cooperação entre profissionais de cuidados paliativos das diferentes ilhas e finalmente visa facilitar o acesso a ajudas técnicas a doentes em cuidados paliativos em situação de dependência e/ou com mobilidade condicionada.

  • Comunidades Compassivas: Laços que Cuidam

    Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos

    Âmbito de intervenção: População com doença crónica, progressiva e incurável e as suas famílias; população em luto pela morte de uma pessoa; população com interesse em ser voluntário/a para apoio psicossocial e espiritual no Porto e Amadora.

    Descrição: O projecto “Cidades compassivas: Laços que Cuidam” tem como objetivo principal criar duas comunidades compassivas, no âmbito da Campanha Internacional para as Cidades Compassivas, ao apoiar pessoas com doença crónica, progressiva e incurável, em particular as que estejam a ser seguidas por equipas prestadoras de cuidados paliativos. O projeto visa desenvolver ações de sensibilização social, difundindo a necessidade de prestar cuidados e acompanhar as pessoas com doença avançada e/ou incurável; proporcionar ferramentas que ajudem a saber cuidar e acompanhar os doentes e famílias através da realização de ações de sensibilização e de formação; implementar redes comunitárias entre cidadãos e organizações da sociedade civil, bem como promover a inclusão e coesão social.

  • Caixa da Música

    Associacao Portuguesa de Música nos Hospitais e Instituicoes de Solidariedade

    Âmbito de intervenção: Utentes de uma unidade de saúde na Póvoa do Varzim, acompanhantes e famílias. Profissionais de saúde. Outros técnicos de hospitais e instituições.

    Descrição: O projeto “Caixa de Música” consiste na realização de intervenções musicais junto de pessoas em fase avançada da doença e seus familiares, bem como de profissionais de saúde. Os músicos circularão na instituição, tocando e interagindo musicalmente, respeitando os espaços físicos e psicológicos, sem interferir com a rotina dos serviços de cuidados paliativos. O objetivo é utilizar a música para promover o bem-estar psicossocial, espiritual e humanizar os espaços de convivência e de trabalho e melhorar a qualidade de vida das pessoas (doentes, acompanhantes e todos os profissionais que trabalham em cuidados paliativos). Criar tempos e espaços de criatividade e interação artística em que haja uma comunicação harmoniosa e partilha construtiva de emoções, promover a diminuição de sentimentos negativos quanto à institucionalização e diminuição do isolamento social em fim de vida.