O programa de bolsas de estudo de emergência destina-se a estudantes em situação de emergência humanitária, refugiados ou estudantes em mobilidade forçada, cujos países de origem atravessam guerras que os impedem de prosseguir a sua formação académica.

  • O QUE FAZEMOS

    O Programa oferece um conjunto muito completo de serviços ao estudante, o qual engloba o processo de candidatura e admissão nas universidades e institutos politécnicos, o transporte para Portugal, as formalidades de acesso ao território nacional, o acolhimento e o acompanhamento do estudante ao longo do ano, além de tomar também a cargo o seu alojamento, alimentação e despesas diversas. Este Programa resulta de um conjunto de parcerias que envolvem as instituições académicas, os doadores e quaisquer outros apoios públicos ou privados e baseia-se numa abordagem holística que procura oferecer aos estudantes não só condições de êxito académico, mas também a sua integração na comunidade local.

  • A QUEM SE DIRIGE

    Este programa, desenvolvido pela Plataforma Global para os Estudantes Sírios, tem apoiado maioritariamente estudantes sírios, embora entretanto tenha evoluído por forma a alargar o seu campo de aplicação e tornar-se um verdadeiro mecanismo de resposta rápida para o ensino superior nas emergências, podendo apoiar potencialmente qualquer estudante oriundo de um país em conflito ou que tenha sido destruído por uma catástrofe natural.

    As bolsas de estudo criadas com o financiamento da Fundação ”la Caixa”/BPI destinam-se a apoiar durante dois anos 50 estudantes que pretendam concluir os seus mestrados ou um grau académico.

  • COMO AJUDAMOS

    Através de apoio financeiro, mas também de um acompanhamento de proximidade que permite detetar problemas numa fase precoce e encontrar respostas atempadas para a sua solução. O objetivo visado é, naturalmente, dar condições ao estudante para que possa ter sucesso académico e concluir a sua formação, mas também encontrar um equilíbrio pessoal e de bem-estar que o faça sentir-se, tanto quanto possível, em casa. Para o efeito, sobretudo no verão, procura-se proporcionar ao estudante um programa complementar de atividades visando a melhoria de competências sociais, por exemplo, ou através de estágios profissionalizantes.

    Findos os estudos, e não podendo o estudante regressar necessariamente ao seu país de imediato, a plataforma procura igualmente assegurar a sua inserção no mercado de trabalho.