Esta página pretende servir de apoio aos investigadores na criação dos seus planos de gestão de dados. Dado que as práticas variam conforme as disciplinas e o tipo de projeto, cada beneficiário será responsável por adotar o modelo que melhor se adapte às características e necessidades do respetivo projeto. No entanto, os beneficiários que tiverem de elaborar o plano de gestão de dados de acordo com a presente Política deverão incluir a seguinte informação na aplicação de gestão de apoios à investigação, bolsas e inovação, de acordo com o seguinte modelo.

  • RESUMO DOS DADOS

    Deverá descrever-se de forma breve e concisa:

    • Os dados que serão gerados ou recolhidos.

    • Os formatos e padrões que serão utilizados.

    • O valor que os dados podem ter para outros investigadores.

    • Os dados que não poderão ser partilhados e por que motivo.

  • RESPONSABILIDADES

    Deverá indicar-se as pessoas responsáveis:

    • Pelo acompanhamento do plano.

    • Pela gestão dos dados.

    • Pela sua preservação e conservação.


    Deverá ainda indicar-se a pessoas que determinará o acesso aos dados e, caso exista o titular dos direitos de propriedade intelectual.

  • DADOS FAIR

    Deverão ser descritas as ações levadas a cabo para que os dados sejam localizáveis, acessíveis, interoperáveis e reutilizáveis.

    Dados localizáveis

    • Deverá indicar-se os metadados utilizados.

    • Deverá especificar-se o identificador utilizado para os dados.

    • Deverá indicar-se o controlo de versão utilizado.


    Acessibilidade

    • Deverá ser indicado quem poderá aceder aos dados e quando.

    • Deverá ser especificada a disponibilidade dos dados.

    • Deverão ser especificados os métodos ou softwares necessários para aceder aos dados.

    • Deverá indicar-se se é incluída a documentação sobre o software necessário e, se possível, inclui-lo.

    • Deverá ser especificado onde são depositados os dados, os metadados, a documentação e o código.

    • Deverá ser especificado como será concedido o acesso nos casos em que sejam necessárias restrições.


    Interoperabilidade

    • Deverá descrever-se como se irá facilitar a interoperabilidade dos dados através da utilização de vocabulários controlados.


    Reutilização

    • Deverá especificar-se o grau de reutilização permitido quando os dados forem disponibilizados a outros investigadores e ao público em geral.

    • Deverá especificar-se quando estarão acessíveis os dados para serem reutilizados. Se for o caso, deverá especificar-se o motivo e período em que os dados estarão embargados.

    • Deverá especificar-se se os dados gerados e/ou recolhidos no projeto são reutilizáveis por terceiros, especialmente no fim do projeto. Caso a reutilização dos dados seja restringida, deverão ser explicados os motivos.

    • Deverão especificar-se os prazos de reutilização dos dados.

  • SEGURANÇA DOS DADOS

    • Tratamento da recuperação dos dados, assim como o armazenamento seguro e a transferência de dados sensíveis: Deverão descrever-se as medidas adotadas para a segurança dos dados. Tal inclui o armazenamento e as cópias de segurança, a preservação a longo prazo e a forma como serão mantidos os dados seguros e protegidos.

    • Cobertura do contexto da revisão ética: Deverão descrever-se as eventuais questões éticas na recolha, armazenamento, processamento e arquivo dos dados, assim como nos procedimentos de aprovação ética relacionados com o projeto.


    Caso as atividades de investigação incluam menores, pacientes, população vulnerável, utilização de células estaminais, questões de privacidade e proteção de dados ou investigação em animais, designadamente em primatas, deverão ser cumpridos os princípios éticos e a legislação nacional, a legislação pertinente da União Europeia e internacional, devendo ser incluída informação no plano de gestão de dados.

  • OUTROS TEMAS

    Deverá indicar-se qualquer outro aspeto relevante.