AI WEIWEI: ENTRELAÇAR

PEQUI VINAGREIRO,
RAÍZES E FIGURAS HUMANAS


Fundação de Serralves

Imagem: Ai Weiwei, Mutuophagia (2018)

  • ONDE E QUANDO

    Porto

    Fundação de Serralves
    Rua D. João de Castro, 210
    Museu: 23 julho de 2021 – 5 fevereiro de 2022
    Parque: 23 julho de 2021 – 9 julho de 2022

    HORÁRIOS

    Segunda a Sexta: 10h00 - 18h00
    Sábado, Domingo e Feriados: 10h00 - 19h00

    Recomenda-se que consulte o site da Fundação de Serralves para confirmar os horários.

  • DESCRIÇÃO

    Ai Weiwei (Pequim, 1957) é um cidadão global, artista, pensador e ativista que recorre na sua obra a vários modos de análise e produção, dependendo do rumo e dos resultados da investigação que o ocupa no momento. É uma das mais proeminentes figuras culturais da sua geração e um exemplo da liberdade de expressão, tanto na China como internacionalmente.

    As obras em exposição em Serralves — Iron Roots [Raízes de ferro] (2019) e Pequi Tree [Pequi vinagreiro] (2018 - 2020) — fazem parte de um corpo de trabalho que reflete o interesse e a preocupação de Ai Weiwei com o ambiente e, mais especificamente, com a desflorestação da Mata Atlântica brasileira.

    A exposição aborda o conceito de árvore como fenómeno biológico e como metáfora. ‘Árvore’, enquanto conceito, toca no âmago da noção de domínio humano sobre o mundo natural, do impacto da globalização nos ecossistemas e na pegada ecológica humana na Terra.

    Pequi Tree, a mais recente obra de Weiwei, será apresentada pela primeiríssima vez no Parque de Serralves: uma árvore com 32 metros de altura que passou de madeira a metal, de mortal a eterna, como elemento de prova e como monumento.

    Todos os trabalhos em ferro foram moldados no Brasil e fundidos na China para serem finalmente apresentados na Europa, todo o processo abrangendo três continentes.

  • COMISSÁRIOS

    A exposição em Serralves, concebida especificamente para o Parque e a sala central do Museu, é comissariada por Philippe Vergne e Paula Fernandes, contando com o apoio do estúdio do artista e das galerias Lisson, de Londres, e neugerriemschneider, de Berlim.