Intervenções nos primeiros anos

Intervenções nos primeiros anos

Impacto moderado por custo muito elevado, baseado em provas abundantes

Custo

O custo é indicativo do gasto adicional a ter em conta para a implementação das evidências: novos recursos tecnológicos, cursos de formação, atividades para alunos, etc. A estimativa de custo é aproximada e se baseia nos custos adicionais de uma turma de 25 alunos.

Eficácia

A eficácia é indicativa da força da evidência com base no número e tipos de estudos disponíveis, na qualidade desses estudos e na consistência das estimativas de impacto dos diferentes estudos.

Impacto
+5 meses
  • O QUE É?

    Global

    As intervenções nos primeiros anos ou na primeira infância visam assegurar experiências educativas na pré-escola ou no infantário para as crianças pequenas, que as preparam para o sucesso escolar e académico. A investigação aqui resumida concentra-se no impacto dos "pacotes" da oferta nos primeiros anos (conhecidos como programas multicomponentes) ao invés de nas intervenções individuais nos primeiros anos. Muitos do programas e abordagens investigados centram-se em crianças desfavorecidas. Alguns também oferecem apoio parental.

    Local

    Para mais informações sobre o impacto dos diferentes aspetos da oferta nos primeiros anos, consulte o Kit de ferramentas para os primeiros anos.

  • QUAL O GRAU DE EFICÁCIA?

    Global

    De um modo global, as provas sugerem que as intervenções nos primeiros anos e na pré-escola têm um impacto positivo, fornecendo uma média de aproximadamente cinco meses adicionais de progresso. A abordagem aparenta ser particularmente benéfica para crianças oriundas de famílias com rendimentos baixos.

    Após a implementação da oferta nos primeiros anos, melhorar a qualidade da oferta, por exemplo dando formação aos funcionários para melhorar a interação entre os funcionários e as crianças, aparenta ser mais promissor do que aumentar a quantidade de oferta (fornecendo horas adicionais no dia), ou alterar o ambiente físico dos contextos dos primeiros anos.

    Na maioria dos estudos, o impacto no sucesso escolar tende a diminuir ao longo do tempo, embora o tempo demorado varie consoante a abordagem. Isto significa que mesmo intervenções eficazes no estreitamento do hiato no sucesso escolar entre crianças desfavorecidas e os seus colegas não serão suficientes para evitar o hiato que ressurgirá em anos posteriores. Nos casos em que foi detetado um impacto na atitude perante a escola, tende a haver maior durabilidade.

  • QUAL O GRAU DE FIABILIDADE DAS PROVAS?

    Global

    Existem várias revisões sistemáticas e meta-análises que se debruçaram sobre o impacto da intervenção na primeira infância. No entanto, a maioria são dos EUA, onde as crianças tendem a iniciar a escola com uma idade relativamente avançada.

    Local

    As avaliações da oferta nos primeiros anos da iniciativa Sure Start no Reino Unido não mostram efeitos positivos constantes e indicam a necessidade de alguma precaução ao fazer generalizações a partir de exemplos excecionalmente bem-sucedidos. No entanto, de um modo global as provas que corroboram a intervenção na primeira infância são robustas.

  • QUAIS SÃO OS CUSTOS?

    Local

    Compreensivelmente, os custos são muito elevados, pois os rácios adulto/criança na pré-escola tendem a ser superiores aos das aulas na escola. As intervenções familiares têm custos igualmente elevados. O custo médio por criança de um Programa local Sure Start foi de 1441,67 € em 2009-2010, por isso as estimativas situam-se em 1108,98 € a 2217,96 € por criança. O custo anual médio de ter uma criança com mais de dois anos num infantário ronda os 6432,08 €.

  • O QUE DEVO TER EM CONTA?

    Global

    É essencial uma oferta de qualidade elevada com funcionários com boas qualificações e boa formação.

    É provável que a oferta de qualidade elevada seja caracterizada pelo desenvolvimento de relações positivas entre os funcionários e as crianças e pelo envolvimento das crianças em atividades que apoiam a pré-leitura, o desenvolvimento precoce de conceitos de número e raciocínio não verbal.

    A frequência prolongada (um ano ou mais) e uma idade de início precoce (três anos) terão provavelmente mais impacto do que períodos mais curtos e com início tardio, que em média resultam em benefícios menores.

    As crianças desfavorecidas beneficiam de programas de qualidade elevada, especialmente quando estes incluem uma mistura de crianças com diferentes contextos sociais e uma forte componente educativa.